Mande whats

(95) 99112-7188

Foto Diego Dantas

As emendas de Catarina Guerra são para aquisição de medicamentos, EPIs, iluminação pública e recuperação de vicinais (registro de antes da pandemia) / Foto: Diego Dantas /

A LOA (Lei Orçamentária Anual) para 2021 foi aprovada durante sessão remota da ALE-RR (Assembleia Legislativa de Roraima) na noite desta quarta-feira, 13, no valor atual é de R$ 5,3 bilhões, um aumento de 11% em relação ao Orçamento de 2020.

Entre as emendas apresentadas pelos parlamentares, a deputada Catarina Guerra destinou o montante de R$ R$ 1.896.710, dividido em quatro partes iguais de R$ 474.177,50, para dar suporte a duas áreas que considera extremamente relevantes: a saúde pública e a infraestrutura.

Para a área da saúde, Catarina destinou uma emenda para a aquisição de medicamentos para assistência farmacêutica. O objetivo é garantir o abastecimento regular de medicamentos para atender a população de Roraima. Outra emenda é para aquisição de EPIs (equipamentos de proteção individual) para fins de proteção dos servidores profissionais e trabalhadores da saúde do Governo do Estado.

Na área de infraestrutura, Catarina destinou emenda para suplementação de dotação destinada a atender serviços de iluminação das vias públicas nos municípios de Roraima. A outra emenda é para recuperação e manutenção de estradas e vicinais em todo o Estado.

“Temos a obrigação de cuidar das pessoas e, neste momento, a saúde pública é prioridade. Por este motivo, destinei a metade das minhas emendas para garantir os medicamentos para a nossa população e os EPIs necessários à proteção dos profissionais de saúde que estão à frente do combate à covid-19”, justificou Catarina.

A parlamentar disse ainda que, além da saúde, garantir o escoamento da produção agrícola do homem do campo também é prioridade.

“Também não podemos esquecer de quem mora nas vicinais, que ajuda a alavancar a nossa economia. Temos que garantir que esse trabalhador tenha energia e estradas trafegáveis o ano inteiro para escoar sua produção”, enfatizou.

DA REDAÇÃO